terça-feira, 5 de abril de 2011

O Reino de Deus e sua relevância para o século XXI

A Mensagem do Reino e sua relevância para o século XXI


Mas afinal, o que é o Reino? Quais são as suas influências?

Se somos comunidade do Reino, então é preciso que a gente entenda a nossa responsabilidade como embaixadores desse Reino. O Reino é inaugurado com a chegada do Mestre Jesus, ele diz: “O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho (Mc 1-15).”

O Reino é composto com sinais de justiça, paz, honestidade e liberdade. Ele é presente e ao mesmo tempo uma promessa que será cumprida no futuro. O Reino se desenvolve pelo poder dinâmico de Deus. Ele faz convergir em Cristo todas às coisas. O Reino através de Cristo veio desfazer as obras do Diabo. Com Adão, pela desobediência, foi estabelecida a morte, em Cristo, o Reino inaugura vida e com abundância, criando uma nova ordem e os resultados da queda restaurados em Cristo, reconciliando consigo todas as coisas.

Nessa nova ordem, Cristo é o cabeça, e o Reino é o reinado de Deus: “o Senhor Reina”(Sl 47.8). Tem um conceito pairando numas dessas teologias, que acha que Deus criou a Terra e o Diabo estar gerenciando. É claro que não podemos negar as astutas ciladas do inimigo, a Palavra afirma que ele anda ao nosso derredor bramando como leão buscando a quem possa tragar, entretanto não podemos, em hipótese nenhuma, esquecer que o Senhor é soberano sobre todas as coisas.

O Reino foi inaugurado com Cristo e continua por meio do Espírito Santo. O que fica entendido:

 1) O Reino é o poder de Deus, traz boas novas aos quebrantados de coração;

 2) O Reino é a expressão do governo final de Deus em toda criação, e se faz presente na Pessoa de Cristo, tanto na sua proclamação, como na sua presença por meio da igreja pelo poder do Espírito Santo;

 3) Cristo, mediador do Reino de Deus, anunciando o domínio de Deus sobre a totalidade da vida.


A mensagem da Igreja é a manifestação histórica do Reino, por meio de palavras e ações, no poder do Espírito Santo. E digo mais, as coisas não estão piores, e não está um caos, por causa da presença gloriosa da Igreja selada pelo Espírito Santo da Promessa.

A esperança do Reino é unir todas as coisas na Glória sob o domínio de Cristo como Senhor.

Libertar a humanidade do domínio da morte e do pecado.

Como afirma René Padilha: “ A Igreja não é um clube religioso ultramundano que organiza excursões ao mundo para ganhar adeptos mediante técnicas de persuasão. Ela é o sinal do Reino de Deus, vive e proclama o evangelho aqui e agora em meio aos homens, e espera a consumação do propósito de Deus de colocar todas as coisas sob o mando de Cristo”(Missão integral, pág 36). 

(Ver também Mateus 28:19-20)

O teor da mensagem no Novo Testamento é a vinda e o estabelecimento do Reino de Deus através de Seu Messias, Jesus, O Cristo. O Messias esperado é rejeitado e crucificado pelos homens, mas exaltado e glorificado por Deus, que o fez Senhor sobre todas as coisas (Fl 2:9-11). Excluir a perspectiva de que Jesus é o Rei Soberano e que Sua igreja é formada por súditos fieis a Ele, é minimizar radicalmente o significado de Sua obra salvífica.

O Reino de Deus, basileia tou theou ou o Reino dos Céus, basileia ton ouranon, denota um lugar, ou uma realidade onde Deus é soberano (Sl 22:28), e todas as coisas estão em perfeita harmonia com Sua Vontade (Mt 6:10). Deus está ativo na história da humanidade, redimindo-a em Cristo a fim de fazer Sua vontade soberana conhecida e experimentada pelos homens (Ef. 1:5-9; Rm 12:1-2).

O Evangelho é, então, as boas novas desse Reino (Mt 24:14). Proclamação, kerigma, é ato de anunciar os decretos reais, tornando-os conhecidos. A ordem do Rei é que proclamemos a chegada deste Reino, seus valores e caráter, a todos e em todo lugar. Obediência, vista nesta ótica não é um peso e sim um privilégio. A submissão à vontade de Cristo nos torna participantes do projeto do Rei.

Em suma, falar do Reino de Deus é falar de um evangelho (boa nova) para todos, uma mensagem centrada em Cristo, para que todos aqueles que nele crê, tenham a vida eterna. O Reino precisa ser entendido que Jesus não era somente o anunciador da boa noticia, ele é a personificação, ou seja, Ele é mesmo o Reino.



Na esperança do Reino

Contribuição: Pr. Leonardo da Costa Matos
Adaptação: Claudio Alves

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

  ©CopyRight © Ministerio Ebenezer em Rio Das Ostras

TOPO